Melhor Blogue Fotografia de Viagens 2014,2015,2016,2018 (BTL Blogger Travel Awards) // Melhor Blogue de Viagens Open World 2017 (momondo)

Crónicas Japonesas: o outro lado de Kyoto

As principais atracções de Kyoto, como o bairro de Gion e o Fushimi Inari, estão do lado oriental da cidade, mas na parte ocidental, no bairro de Arashiyama, há uma Kyoto diferente, mais verde, mais espaçosa, mais tranquila – o outro lado de Kyoto.

Reservámos um dia para conhecer esta zona, onde as moradias tradicionais substituem os prédios e as estradas de calçadas as de alcatrão, onde ainda existem ruas preservadas, jardins zen e florestas de bambus. Depois de Tokyo e Kyoto, esta viagem ao Japão deixou as cidades de vez e passou para as florestas e montanhas da península de Kii, uma região mais rural e, já adivinharam, que nos permitiu ter uma experiência mais enriquecedora. As cidades japonesas valem a pena, mas era este Japão mais genuíno que eu vinha à procura. Esse Japão começou em Arashiyama, o outro lado de Kyoto.

O jardim do templo Gio-ji

Um verdadeiro tapete verde em Gio-ji

O ponto mais turístico de Arashiyama: a famosa avenida de bambus, cenário que ilustra tantos guias do Japão

Otagi Nenbutsu-ji, um templo rodeado por, nada mais nada menos, do que 1200 estátuas As esculturas retratam os Rakan, discípulos de Buda, cada uma com uma expressão diferente

Otagi Nenbutsu-ji

Saga Toriimoto

Avenida dos bambus

Rua preservada de Saga Toriimoto



Comentários (4)

  1. Filipe Morato Gomes

    Olá Gabriel,
    É seguramente a minha zona preferida de Kyoto – é este o “meu” Japão. Por opção, fiquei alojado em Arashiyama e desfrutei da vida de bairro ao longo de vários dias – foi mágico. Se não te importas, partilho aqui um texto chamado Um dia (perfeito) em Arashiyama, na esperança que complemente estas tuas fotos e inspire os teus leitores a explorar Arashiyama com mais calma. E há tanto para explorar!
    Grande abraço e até breve.

    Responder
    • Gabriel

      Olá Filipe. Foi precisamente esse teu post que me deu a descobrir alguns spots de Kyoto, nomeadamente o Otagi Nenbutsu-ji. Obrigado por isso. Não me teria importado de ficar naquela zona mais uns 2 ou 3 dias…
      Abraço

      Responder
    • Gabriel

      Isso mesmo Paulo… mas acordei cedo para fotografar outras coisas. Enfim, escolhas… A floresta de bambu com uma boa luz tem de ficar para a próxima.

      Responder