Vencedor do 1º Prémio dos Open World Awards 2017 da momondo // Vencedor do prémio Blogue de Fotografia de Viagens 2014, 2015 e 2016 da BTL Blogger Travel Awards

Prost!


As cervejas vinham às rodadas para a mesa. “Prost!”, dizíamos em cada. Eu e uns amigos estávamos num restaurante de Graz, na Áustria, e o fim-de-semana mal tinha começado. A alegria de estarmos finalmente reunidos era apenas menor por causa da ausência de alguns. Habituados a viajar juntos há alguns anos, a conjugação de tantos feitios diferentes é facilmente ultrapassada por uma amizade cúmplice. Como dizia Hemingway, “nunca viajes com alguém que não ames”. Talvez por isso – ou se calhar pela ebriedade do momento – perguntei-lhes: “e que tal uma viagem, mas das grandes, em 2014?”. A sugestão veio à baila praticamente do nada, sem convicção, mas veio insinuante, na expetativa de “colar”. Tantas regiões a visitar e, coincidentemente, todos referimos da América do Sul. Mas a ideia ficou por ali, como tantos sonhos ficam, apenas falados mas não realizados.

Já em Portugal, e com a minha “missão” de fazer viagens mais ambiciosas de dois em dois anos em mente, decidi voltar ao tema e colocá-lo no papel (email portanto…), relembrar que a ideia podia ser mais do que isso, que podia ser uma das nossas últimas oportunidades, que a vida tende a deixar menos espaço para tais aventuras. No dia seguinte, tinha o email cheio de “sins”. Fiquei surpreendido, sobretudo por causa da dimensão da “expedição”, que implicava algum investimento e três semanas livres. A ideia tornava-se palpável, já não havia retorno. A alegria só não foi completa porque uma das pessoas, infelizmente, teve de “abandonar o barco”, mas sabia (e sei) que outras jornadas virão…

Chile, Argentina, Panamá, Peru e Bolívia vieram à baila. O destino escolhido acabou por ser o Peru, um país que, não sendo propriamente pequeno, tem um território com uma invulgar variedade de paisagens. Melhor decisão era impossível. Estava em marcha a minha estreia no hemisfério sul e nas Américas. Rapidamente vieram-me à cabeça quatros A’s: Andes, Altiplano, Atacama e Amazónia. Juntaram-se o Machu Picchu, o Titicaca, Lima e Nazca. Uma diversidade difícil de encontrar num só país.

Parto para a semana (quarta-feira) para quase um mês no Peru. O entusiasmo de partir chega como as ondas, com momentos altos e baixos. Baixos quando me lembro das vacinas que foram precisas levar, dos efeitos adversos do antimalárico que terei de tomar, dos males da altitude extrema, dos preços mais caros que contava inicialmente, da mosquitada e dengue na Amazónia, das viagens em autocarros velhos por algumas das estradas mais manhosas do mundo, das possíveis cheias por causa da estação das chuvas, da propensão da região para terramotos (como o da semana passada), dos vulcões que entram em erupção (idem), dos assaltos, das diarreias, dos dias seguidos sem tomar um banho decente e dos aviões que tanto abomino.

Já tive de lidar com muitos dos pontos baixos, mas cada viagem é uma viagem. Se dissesse que não penso nos momentos maus, ou potencialmente maus, mentiria. Mas sei que os bons vão suplantar (e muito) os maus. Sei que as vacinas e os antimaláricos vão evitar dissabores, que os efeitos da altitude só vou tê-los porque vou fazer quatro dias a pé pelas montanhas dos Andes até ao Machu Picchu, que os mosquitos só lá vão estar porque vou poder passar uma semana no coração da Amazónia, que as chuvas torrenciais tornam tão verdes aquelas montanhas, que os periclitantes autocarros vão-me levar ao mais profundo vale do mundo, que as diarreias só aparecerão porque provei algumas das mais exóticas comidas da América, que as erupções dos vulcões deram origem à maravilhosa aridez do Altiplano e que os voos, mesmo que turbulentos, vão-me levar a lugares que ficarão para sempre na minha memória. Parto para a semana. Estarei sem telemóvel, sem internet e até sem electricidade na maioria dos dias. Mais notícias (e fotos) em breve. Até lá!

 

Ordem dos trabalhos:

ABRIL

16 – Madrid-Lima

17-19 – Cusco

21-23 – Inca Trail

24 – Machu Picchu

25-26 – Titicaca

27-30 – Arequipa/Colca

MAIO

1-3 – Nazca/Huacachina/Paracas

4-8 – Amazónia (Iquitos)

9 – Quito (Equador)

10 – Madrid-Lisboa


Deixe um comentário